Emissões de gases de efeito estufa cresceram de novo em 2019

Nosso prazo para diminuir a emissão de gases de efeito estufa é 2030, ou seja, resta aí um pouco mais de dez anos para que a raça trabalhe para prevenir um aumento significativo na temperatura do planeta. No entanto, em 2019, as emissões de dióxido de carbono, originado de combustíveis fósseis, aumentou pelo terceiro ano consecutivo. No ano, conseguimos mandar mais 37 milhões de toneladas para a atmosfera, segundo estudo do Global Carbon Project.

Os vilões de sempre, Estados Unidos e União Europeia, até que deram uma aliviada em 2018 e 2019, mas China e Índia aparentemente sentaram o pé no pedal do apocalipse.

Como lutar contra mentiras e truques online

Devo esbarrar semanalmente com dois ou três guias de como ligar com fakes news na internet mas poucos são completos como o do The Verge publicado no início de dezembro. Lá você vai encontrar estratégias divididas em três partes:

  • quando é para se preocupar
  • como verificar um link
  • como encontrar o contexto correto
  • e como pesar as evidências

Tudo muito bem ilustrado e com ótimos exemplos. É o tipo de conteúdo útil para incluir em aulas para alunos de todas as idades ou em palestras.

Mais fatos não resolvem o problema das fake news

Para resultados mais objetivos, a curto prazo, o texto do The Verge tem suas vantagens, mas o problema, é claro, não se resolve fácil assim, principalmente para o jornalismo.

No Columbia Journalism Review, o professor assistente de comunicação e estudos retóricos da Universidade de Siracusa, Whitney Phillips, lança uma abordagem diferente de como lidar com a situação, de maneira mais conceitual.

O professor parte da percepção, correta a meu ver, de que a simples publicação exaustiva de fatos e correções, no modelo habitual de checagem largamente praticado no mundo todo, não será o suficiente para acabar com a onda de dados falsos ou manipulados no espaço de debate. Ele usa o conceito de poluição do meio ambiente informacional, pegando emprestado o conceito da ecologia, como um modo de pensar soluções para as inúmeras respostas psicológicas que os seres humanos desenvolvem em sua leitura de mundo.

Cito, mas vale a leitura completa:

Esta é a conclusão final do pensamento ecológico. O maior erro que qualquer repórter ou cidadão pode cometer é assumir que estamos fora do ambiente. Estamos todos, sempre, bem no meio. Para ter alguma esperança para um futuro diferente, precisamos examinar a paisagem, considerar a posição de nossos corpos e perguntar: como o que faço aqui afeta o que acontece por lá?

Novos problemas, velhos debates…

Deixe uma resposta